1 de abr de 2012

mais um.....

acho que o último dessa série de posts anti propaganda pra crianças. esse é uma diarréia mental, então.... nem vou ler de novo para ver se faz sentido.

eu acho que propaganda pra criança é covardia. os caras sabem o que e como falar, o que e como mostrar, quando e porquê. eles sabem. eles estudaram pra isso.
eu, apesar de achar sacanagem, aceito propaganda pra adultos. porque, sim, nós trabalhamos e ganhamos nosso dinheiro para decidir se podemos ou não nos dar ao luxo de comprar/querer/precisar/"precisar". a gente pode decidir se quer se deixar enganar ou não. claro, a gente sabe que não é porque temos aquela "linda" bolsa x que vamos ter virar aquela atriz linda, naquela roupa linda, com aquele corpão, aquele cabelo, naquele cenário paradisíaco. mas a gente pode se deixar levar, se a gente quiser.

criança, não. até uma certa idade - e essa idade varia de acordo com a visão usada - não sabe distinguir a realidade da fantasia. simplesmente não consegue. se uma criança nessa nessa idade vê que é mais feliz quem tem a coleção de bonecas y, ela vai querer. é capaz dela se deprimir porque não pode ter. ou me digam que o número de crianças deprimidas de hoje não tem nada a ver com isso.

e criança não tem noção de valor, de dinheiro. não tem.
mesmo que a gente ensine desde cedo, não é uma coisa fixa. pode perguntar pras crianças à sua volta.
os meus disseram que era só "comprar mais dinheiro" no caixa eletrônico. e não adianta explicar pra criança, principalmente as pequenas, que 30 dinheiros é muito dinheiro. para eles, aquilo que eles querem é mágico.

criança não consegue cuidar de si, não é? por isso eles precisam de algum adulto. então, quem decide se a criança pode ter isso ou aquilo é o adulto. e isso não tira o poder de decisão das crianças, não os faz ficar alienados, burros, pouco críticos.

eu acredito que, se tirar propaganda direcionada ao público infantil, o mundo muda. porque propaganda que fala com adulto não tem a mesma magia! criança não se interessa! eu lembro de muitas propagandas feitas para crianças da minha época, mas não lembro de nenhuma feita para adultos. nenhuma.
publicitários e grandes empresas precisam e podem anunciar seus produtos, mas eles têm que falar com quem vai ter que pagar por isso, não com quem não entende nem porque quer.

e ninguém precisa comprar nada para ser feliz, realizado, inteligente.
criança só precisa ser criança! não precisa de roupa de marca, fralda x ou y, brinquedos mirabolates. dá uma caixa de papelão e alguns lápis de cor e vê se seu filho vai se divertir menos do que com aquele brinquedo cheio de luzes, cores e que custou 300 dinheiros.
a vida pode ser simples. pelo menos bem mais simples do que é hoje. e bem melhor.

2 comentários:

Mari disse...

Eu tentei comentar no post anterior ontem, fiz um comentário gigante, e no fim o blogger estava com problemas e não consegui comentar. Buuu.
Concordo com você... Criança não tem (e não tem que ter, é parte da inocência e beleza de ser criança!!!) discernimento em relação a dinheiro e a esses nossos materialismos cotidianos, noção de dinheiro, de valor, de trabalhar... por algo criança depende de adulto, não toma decisões, não paga imposto, não trabalha, não casa, não dirige... e também não deveria ser "público-alvo"!
Se tem coisas que são "de adulto" e coisas que são "de criança", a propaganda é uma das coisas que são "de adulto".

Kelly Yamada disse...

Thais!Tudo bem por ai?Realmente tambem concordo com vc sobre esse nojo que eh a propaganda voltada pra crianca.Se nao conseguirem acabar com isso,pelo menos deveriam proibir o uso de criancas nas propagandas.Aqui em casa ja percebi que o Breno soh olha pra TV quando ouve voz de outra crianca.Por lei deveria ser proibido crianca trabalhar em comercial de produtos.Aqui em casa a gente nao ve TV,eu assisto seriados ou filmes que eu quero no computador,meu marido soh olha as coisas no celular e meu filho usa a TV soh pra ver DVD que eu baixo e gravo pra ele.Meu filho ainda tem 3 anos e nao tem nocao das coisas ainda.Pra ele qualquer coisa esta bom.Ainda nao da piti quando quer algo e ainda consigo negociar.Mas sempre explico o valor das coisas e digo que nao tenho dinheiro.Por incrivel que pareca ele parece entender,pois se contenta com uma bala em troca.E nao dou coisas caras.Jamais.O que ele tem de caro,eh presente que algum amigo da em dia de aniversario.Nem em datas especiais eu dou coisa caro.No maximo de mil yenes.Nunca pode passar disso,sabe porque?E se um dia eu voltar ao Brasil e la nao tiver a mesma condicao que aqui?Acho que se nao existe lei que proiba esses tipos de propagandas,nos pais teremos que dar uns pulos e educar nossos filhos com mais atencao pra isso.Eh igual a historia de multar o mc donalds porque o mc lanche feliz da brinquedo.Oras,eh soh os pais dizerem nao ao mc donalds!Eu nao acho que a solucao seja tirar o mc lanche feliz e sim conscientizar que aquela comida faz mal a saude,principalmente pra crianca!Porque se for assim,teremos que multar e criar leis proibindo um monte de coisas!Basta ensinar os filhos que tal coisa nao eh legal,que nao mata nem eh feio ser diferente dos demais,que nao precisa ser igual todo mundo que tem um brinquedo da moda,que nao precisa comer porcaria,soh porque o fulaninho come...