14 de fev de 2007

Pena de Morte e Maioridade Penal

Sou contra a pena de morte.
Super contra.

Não porque não ache que os cretinos que arrastam crianças pelas ruas não o mereçam. Mas porque, no Brasil, não funciona.
Quem tem dinheiro, como sempre, não ia NUNCA ser condenado à morte, mesmo fazendo coisa muito pior. E, quem não tem, ia acabar sendo condenado no lugar, mesmo sem ter feito nada. Só por isso.

Redução da maioridade penal, já, sou super a favor.
A pessoa pode fazer o que bem quer com 16 anos. Só não dirige, mas aposto que é só questão de tempo. Pode, inclusive, votar!!! Quem vota, precisa escolher. Quem escolhe, É RESPONSÁVEL PELOS SEUS ATOS!
Então, que babaquice é essa de "pensar no assunto"???????

11 comentários:

simone disse...

concordo, aliás, já falamos sobre isso

Renata disse...

Pena de morte também sou contra. No Brasil e em qualquer outro lugar, aliás. Sobre redução da maioridade penal, acho que seu raciocínio faz todo sentido. Mas a discussão sobre a violência e a situação caótica que vivemos hoje no Brasil, pra mim, é muito mais ampla. Não adianta nada punir sem que se faça nada para mudar o cenário daqui a alguns anos. Sem que se mude a base onde nasce a violência, que é quase sempre a injustiça social, a falência da educação, a privação das necessidades básicas. Sem que se ataque essa causa, estaremos condenados a buscar eternamente soluções paliativas para os efeitos.

Cassab disse...

Vc acreditam na diminuição da maioridade penal?

Vcs acham que vai resolver?

Daqui a pouco vamos dizer que uma criança de 10 anos sabe o que esta fazendo

thais disse...

nao acho que vá resolver.
aliás, acho que resolver, só daqui a MUITOS anos. pq, como disse a renata, é preciso mudar o cenário geral.
mas eu acho que, se a pessoa pode escolher os dirigentes do país, se a gente considera que essa pessoa sabe fazer essa escolha, então a pessoa tem a capacidade de saber o certo e o errado.
e não, não acho que uma pessoa de 10 anos saiba escolher. mas uma pessoa de 16, ainda que adolescente (tanto quando uma de 18, venhamos e convenhamos), não é mais criança.

Simone disse...

ah Fá, não dá pra comparar uma criança de 10 com um adolescente de 16. Eu concordo que o que deveria ser discutido ANTES é a raiz do problema, que é lá em tudo o que a Re falou.
Eu não acho que a redução da maioridade resolva vai evitar que menores assumam a culpa por adultos "só" porque são menores. E, também, acabar com o sentimento de impunidade que eles têm. Além disso, eles são "recrutados" para o crime, justamente por serem menores. Olha, pra quanto deveria reduzir eu não sei, mas que deveria, EU acho que deveria

Simone disse...

mudando de assunto, Japs, já inclui vcs na lista de toalhas

flores na janela disse...

Olha eu já disse e repito sou a favor da pena de morte sim, não importa quem tem dinheiro ou não tem o que está em jogo é a crueldade de todos os atos, e tem que pagar sim, e claro se não for dessa maneira, quando entrar no presídio vai ter o que merece querendo ou não e pronto, isso não satisfaz ninguem mais pelo menos esses cretinos vão ter um terço do que merece, e não adianta nada diminuir a maioridade, cada dia mais vão usar isso como defesa e vai chegar o dia que vão dizer que criança que comete maldades na escola tem que ir para o reformatório e não é bem assim.

thais disse...

Mas Pam, é isso: não seria importante a crueldade do crime. Seria INJUSTO, pq, quem tem dinheiro, nunca seria condenado à morte. Quem nào tem, seria.
É o mesmo caso de muitos anos atrás, quando uns moleques botaram fogo num índio. Todos de classe média alta. Eles foram punidos? Não. Se fosse alguém de classe baixa, com certeza, teria sido. Se a pena de morte valesse, eles tb não teriam morrido, a não ser que fossem pobres.
Não funciona.

Simone disse...

exato! digamos que houvesse pena de morte, quem morreria Suzanne ou Irmãos Cravinhos? A propósito quem vocês acham que vai sair primeiro?

B i a disse...

Sou a foavor da pena de morte e PRINCIPALMENTE da justiça com as próprias mãos,ou pelas mãos de outros.

vivirsilva disse...

Também sou contra ...
Mas e se isso acontece com meu filho??? Acho que não dou conta