29 de ago de 2013

tha-is

meu nome.

na espanha, era thais, mesmo, certinho.

no japão eu sou mayumi. mas quando perguntavam meu primeiro nome, era ta-i-sú.

aqui é bem variado. hauhauaha. tem gente de todos os lugares e falam diferente. mas no geral, é tá-iiiiis.

eu não ligo.

o joão, então, é engraçado, porque NINGUÉM fala certo, mesmo tentando muito. então fica dja-o, john, djo-a-o, etc.

o mais legal é quando tem que falar o nome inteiro.

damião virou de-má-iou.
a gente ainda fala dami-a-o, mas se tem alguém lendo, é demá-iou.

quem pretende morar fora e vai ter filho, pense no nome do filho antes. hauahuahauhaua

5 comentários:

Maíra disse...

Ainda assim (se eu morasse em outro país), daria nomes brasileiros aos meus filhos! Ah, nem curto nome estrangeiro, não! Acho, tipo, meio breguinha, mesmo quando a criança nasce nesse outro país!! rs! :/

Mari disse...

Hahaha convivo com esse pensamento há anos, já que metade da minha família é uruguaia e o resto brasileiro. Tem que ficar sonoramente bom pelo menos nos dois idiomas, mas me preocupo que fique bom em inglês também, porque né, eu gosto e acho importante.
Meu irmão que nasceu em espanholíssimo "Fabián", no Brasil virou Fábian, Fabiano, etc. No máximo, um "Fabiã" de quem faz questão de pronunciar da melhor maneira possível. Acho que foi quem mais sofreu na adaptação dos nomes.

Thaís Helena disse...

Obrigada!
Queria saber disso há tempos, rsrsrs. Lembro que quando vc estava escolhendo o nome da Coral pediu sugestões aqui no blog de nomes que pudessem ser pronunciados facilmente aqui no Brasil ou fora, acho que era isso, né?
Beijos!

Joel Carvalho disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ju m. disse...

sabe que já rolou uma conversa dessas por aqui? hauhauhau! sério! acho que alguns nomes femininos são mais universais, como Ana, Maria e Carmen. Agora, nomes de meninos... difícil! o meu, por exemplo. Em italiano e em inglês até vai, mas, em espanhol vira Rúliana. Feio demais, ninguém merece, hahuahuaha.