22 de abr de 2008

ah, a emily rose.....

huahauah, bom....
eis que sexta feira (o dia em que o homi voltaria) e thais acordou sentindo uma puta dor de cabeça.
tomou um tylenol, não funcionou. tomou outro. não funcionou. decidiu não tomar outro, porque está lendo "férias" e não queria ficar que nem a protagonista rachel.
passou o dia com muita dor de cabeça.
lá pro meio dia, uma leve tonturinha. mas tudo bem. fez o almoço, deu pras crianças e comeu só os restos, porque não estava se sentindo bem. avisou aos pequenos que não iriam ao parquinho porque "mamãe está meio doentinha". mel, princesa, disse:
- pode ir deitar que eu vou lá te levar um chá e remedinho.
foi.
logo ela foi com uma xícara rosa de brinquedo (mas que importa?) numa bandeja de papelão. falou pra thais tomar o chá depois do remédio. thais obedeceu. e melissa voltou a brincar com o joão enquanto thais agonizava no quarto com o bebê.
e assim ficou. com algumas levantadas pra encher copo de água ou suco, pra limpar cocô, xixi, dar uma coisa pra comerem, etc etc etc.
até que, umas 6 horas da tarde, as crianças começaram a brincar de esconder debaixo do edredon. e num levanta daqui, cobre dali, descobre lá, thais começou a sentir muito, muito frio. sofreu. mas deixou, afinal, tinha ficado deitada o dia inteiro. o mínimo que poderia fazer era deixar as crianças brincarem no seu edredon.
umas 8 horas, já não agüentando mais a dor de cabeça, que estava tamanha que tinha dado enjôo, e o frio horrível, que tinha fechado todas as janelas e deixado todo mundo de blusa e meia, ligou para o homi. o homi disse "estou no centro". centro? centro? centro de sp? de guaruio? de umbanda? espírita? de rehab? ahn? "de sp. perto do mercadão". mercadão? ahn? ah.... do sanduíche de mortadela (que nunca comeu e nem sentia vontade de). logo logo ele chega.
espera, treme daqui, morre dali, uma hora depois, o homi chega.
três crianças correndo (uma engatinhando, verdade seja dita) para a porta. thais desmaiando de tanto frio, uma dor terrível por todo o corpo, as articulações duras, as mãos que não obedeciam mais, torcendo pro homi ir logo pro quarto e fazer uma massagem. quando, enfim, uma hora e meia depois, o homem chegou ao quarto. thais só conseguiu dizer "dá comida pras crianças e depois dá banho que vou ficar morrendo aqui". ele foi. queria que thais comesse um pedaço da deliciosa pizza que ele fora comprar, mas thais não conseguia nem abrir os olhos de tanta dor.
crianças prontas pra dormir, o homi foi deitar com elas enquanto thais ia tomar banho. ligou o chuveiro e não se aguentou em cima das pernas. simplesmente, se deixou cair no chão. e lá ficou. tomou banho assim, meio mais ou menos, mas sentadinha. terminou o banho, morrendo de frio. descobriu que não conseguia levantar sozinha. começou a chamar o homi, baixo pra não acordar as crianças. mas quê? só ouviu o ronco. O ronco. começou a chamar mais alto. e mais alto. até que desesperou, começou a chorar porque não conseguia, de jeito nenhum, levantar. até chutou a banheira do zé. o barulho fez o zé acordar. o homi? "shhhhhh, zezé" e continuou dormindo. pois depois de uns 10 minutos (que pareceram 3 horas) de esforço físico intenso, thais conseguiu sair do banho, meio que engatinhando. mas o pé direito não mexia direito, ficava virando pra dentro. demorou muito, muito, pra chegar até o quarto (e olha que são 3 passos de um adulto em estado normal). demorou tanto que chegou gelada, chorando de frio, tremendo, dolorida e toda torta. nem percebeu o rastro de água que deixou no caminho. parecia o rastro de uma lesma.
chutou o homi com o pé torto, mesmo, e mandou ir buscar uma roupa. se enrolou no edredon, os cabelos ainda pingando água. o homi sentou do seu lado e ficou "que foi? ahn?".
ainda bem que thais estava com as mãos tortas e duras, o pé direito congelado e inutilizado e a boca contraída, como que falando um u. senão poderia ter pedido o divórcio ou dado um bom soco no meio da cara sem vergonha do homi.
o homi pegou a roupa e vestiu thais. depois ficou lá, fazendo massagem do lado, completamente horrorizado com a cena da mulher.... se contorcendo.
começou a implorar para que fossem ao hospital, porque thais estava tendo um "enfarte". ahn? seria "derrame"? mas a cena era tão, tão engraçada, que thais só conseguia rir com a boca contraída em u. até que, claro, soltou:
- começa a rezar aí que é mais fácil eu estar sendo possuída do que tendo um DERRAME.
sabe-se lá se ele entendeu, porque saiu tudo com um som de u, uma coisa bem francesa.
o homi falou "cala a boca", mas thais teve quase certeza de que ele estava rezando.
algum tempo depois, thais dormiu e o homi também.
no dia seguinte, acordou como nova. só com uma dor no corpo.
o homi disse:
- claro, né, besta. você teve febre de 42,8 graus.
ahn? 42,8? me hay murrido!

e está bem. até hoje. enfim, aleluia.
no sábado, até foram passear. depois receberam tatiana, bruno, igor, lu e batata pra jntar. no domingo também passearam. na segunda também.

é... talvez tenha sido, mesmo, uma coisa meio emily rose. alguém conhece algum padre que pratique exorcismo?

9 comentários:

Viviane Silva disse...

Menina, que doidera! Putz vc passou muito mal mesmo e sozinha ... esse é o medo que tenho quando o marido viaja viu ...

Pelo visto vc já está melhor né, pq pra receber esse tanto de visitas e passear também!
Que bom!

Beijo e se cuida
Viviane Ribeiro

menina dos cabelos amarelos disse...

aaafeeeeeeee! sua maluuuuuuuca! mãe de 3, se contorceeeendo de frio e não desconfiou que era febre?!?! quase tenho um ataque lendo a descrição do seu piripaque! cruzes! coitado do Bhuda, te vendo bamba e sem entender nada! eu, hein! que exorcista que nada, você tá precisando é de descanso e cuidado! beijo e pára de assustar a gente! ;)

Queijo disse...

vc tá lendo tanto que tá ótima em narrativa. se não fosse um caso verídico, diria que ficou ótima. ainda bem que passou.

Maíra disse...

Thaís, Thaís, posso te dar uma bronca?
Quando essas coisas acontecem, no mínimo ligamos para o SAMU ou corremos para o hospital. Menina, você tem noção da gravidade da coisa? Você poderia estar a sete palmos da terra agora, e eu não tô brincando. Não fica tentando esperar melhorar ou coisa do tipo, esses sintomas todos que você teve, muito sérios, e uma febre dessa, nossa, melhor nem comentar.
Cheguei a arrepiar.

~Maíra~ disse...

Vc jura que vc tem isso sempre?
Ai, Deus, que medo... rs... vc jah pensou em ir num centro espírita?

Maíra disse...

Thaís, estou deixando essa mensagem em seu blog para pedir que ajude na campanha "bicharada sem fome", visite meu blog para maiores detalhes. A causa é nobre.

flores na janela disse...

ai mulher e dizem que eu que sou teimosa né?
cuidado, pede ajuda cacete quando for assim
ninguém vai morrer porque vc está pedindo ajuda, mais vamos ter um treco se algo te acontecer ou a essas crianças.
Merece viu,um belo puxão de cabelo

Michela Takeshita disse...

Nossa, Thais, eu tava igualzinha vc!! Tô um pouco até hj, mas acho q não tive febre, mas tb não medi... até desmaiei ontem! E morrendo de frio e com super tontura! Credu... ainda bem q vc melhorou... eu to começando a melhorar agora!

Anônimo disse...

Acho que vou voltar pra te ajudar de novo... acho que vc está estressada.
Aí, se cuida, pelo amor de Deus!

beijos

Mari