6 de jul de 2007

El parto!

De novo, resolvi escrever sobre os meus motivos por optar pelo parto domiciliar.
(e quem não gostou, clica no x e se afoga no bidê)

Em primeiro lugar, tem uma coisa muito importante que eu vou até escrever em letras maiúsculas: NUNCA, EM MOMENTO NENHUM, EU ESCOLHO UM PARTO NORMAL AO BEBÊ. Se precisar, se acontecer alguma coisa, EU VOU AO HOSPITAL, EU ACEITO A CESÁREA E EU VIVO FELIZ.
Mas, também tem outra coisa muito importante: PARTO NORMAL É MELHOR E MAIS SEGURO PRA MÃE E PRO BEBÊ QUE UMA CESÁREA, por menor que seja o risco.

Parto domicilar não é pra todo mundo: só pode acontecer em casa se a gravidez for de baixo risco, se for um parto não prematuro, se não houver sangramento em excesso, se o coração do bebê não tiver alteração de freqüência cardíaca durante o trabalho de parto e se for natural! Anestesia e cesárea não acontecem em casa, de jeito nenhum.

Agora vamos aos MEUS motivos:
Eu quero um parto íntimo, só com algumas poucas pessoas por perto, todas conhecidas. Quero meus filhos maiores comigo enquanto eles quiserem ficar. Não quero gente de verde entrando e saindo. Quero poder comer o que eu quiser, sem precisar esconder. Quero poder usar as minhas roupas, as minhas coisas. Quero o meu cheiro, os nossos barulhos. Quer o tirar fotos, filmar, ligar pra quem eu quiser, brigar com quem eu quiser. Quero escolher as minhas posições, quero respeito.

Não quero bactérias e vírus estranhos, extremamente patogênicos. Deus me livre de uma infecção hospitalar. Não quero seguir as regras dos outros, nem sentir pressão por não querer anestesia. Não quero sair de casa em trabalho de parto e muito menos ficar sozinha enquanto o Bhuda preenche papéis de internação. Não quero remédios, agulhas, luzes, a não ser que seja necessário.

Também quero que meu filho seja respeitado quando nascer. Não quero que o cordão seja cortado antes que pare de pulsar, não quero luzes fortes nos olhinhos sensíveis e acostumados ao escuro. Não quero que o peguem, estiquem, meçam, furem, vacinem. Muito menos que isso seja feito de maneira fria, solitária. Quero que ele mame ainda sujo de sangue, líquido aminiótico e vérnix. Quero o primeiro banho em família. Quero acalmá-lo, se ele se assustar, do jeito que eu bem entender. Quero colocar a roupinha escolhida junto com o Bhuda e as crianças. Quero que ele ouça os barulhos aos quais estava acostumado. Quero dormir abraçada a ele e quero que ele seja apresentado aos irmãos assim que nascer.

Pronto. Hahahaha.... Cansou?

11 comentários:

viviane ribeiro disse...

Aiai fiquei com inveja...

Por quê eu não consegui fugir do primeiro corte ... que raiva!

Boa sorte pra vcs, estamos na torcida!

Beijo enorme

lulu disse...

ah, tá certo, né? vc tem suas escolhas e pronto. as pessoas têm mais é que respeitar.

thais disse...

ah, vivi, eu tb não fugi do primeiro corte, infelizmente.
pq as coisas são tão difíceis, né?

flores na janela disse...

Parabéns!
ta vendo é por essas e outras que digo que vc pode e vai sim querer sentir isso de novo ta no seu sangue ser essa mãezona que só vc sabe ser.
Vai ser lindo, gostaria muito de estar lá, mais vamos todos estar em pensamento junto com vc, e querendo receber noticias boas e lindas logo, ouvir aquele chorinho manhoso e delicioso.
vai fundo amiga
boa sorte.
bjks

Viviane disse...

acho isso muito lindo e corajoso. sair dos padrões estabelecidos não é p todo mundo, eu mesma não tive peito p isso, mas vc sabe exatamente o que te espera já passou por isso 1 vez, né?

menina dos cabelos amarelos disse...

sabe, outro dia eu e dona Tathi comentamos como você é destemida. li o post e fiquei engulindo o choro (preciso aprender a não ler esses temas no trabalho. tsc, tsc). vai ser do jeito que vocês querem que seja sim, porque tem amor aos montes (e quando os desejos são feitos com o coração tranqüilo eles se realizam). agora falta pouco para o bebê 3 chegar. uhu! ;) beijocas

Kath disse...

Ai, que lindo Thaís... Lindo! Vai dar tudo certo, não tenho sequer uma dúvida! Também conseguirei meu domiciliar daqui uns tempos!

Michela disse...

Parabéns, Thais, pela sua perseverança, pela sua coragem, pela sua força, seus motivos são muito sensatos! Estarei aqui só esperando pra saber q nasceu um bebe lindo! E menino pra eu ganhar um bombom!! hehehehehe

Um beijo!

Renata disse...

tem nem mais o que falar, você disse tudo. você vai ter um parto lindo, estou aqui torcendo. bjo!

ana b. disse...

incrível como as coisas mudaram a tal ponto, q o deveria ser o normal, hoje é "fora dos padrões estabelecidos", né???
incrível como essa sua escolha, comprovadamente MAIS SEGURA, parece maluquice para a maioria das pessoas...
incrível como isso parece ser uma escolha pelo parto (um "desejo" seu), e não pela criança (um "direito" dele/a)... incrível como as pessoas não conseguem atinar q o parto é SEU, claro, de quem mais seria????
ainda bem q a gente pode escolher com informação e apoio, né, ainda q num grupo tão restrito...
vai dar tudo certo!!!
e vc está coberta de razão!!!
bjs
a.

Rebeca disse...

Sim, vc é doida, eu tb e metade (ou mais) das mulheres que eu conheço tb. E estamos felizes assim, sem (mais) cortes na barriga e parindo fora de ambientes hospitalares contaminados, né não?
Tô aqui, ansiosa que só vendo, e torcendo tanto, tanto...
Beijos, linda!