8 de jul de 2006

Eu fui criança...

Minha mãe me conta que eu briguei com ela, quando era pequena (ela em o mesmo problema que eu de lembrar datas, épocas....), porque eu falei "árvre" e ela me corrigiu. Eu briguei com o argumento de que "minha avó Miyuki fala árvre, então é arvre, porque ela é mais velha que você".

Já meu avô Roberto, pai da minha mãe, diz que ele tinha me levado pra passear. A gente viu um cachorro e ele disse:
- Viu, Thais, que cachorrón!
- Ai, vô! É cachorrão, não é cachorrón.
- Ah, tá certo. Chorón é você, né?
- Ah, vô! Não sou chorón. Sou chorona.

Hahhahhhahhahhaa...
É... eu fui criança. E insolente. Hahhahahhahah

4 comentários:

B i a disse...

E atrevida.
HAHAHahahhahahHAHAHHAHA
Se fosse comigo na minha epóca eu levava um tapão e pronto.
Affe.
Lembrei,não que eu fui criança,mas que eu apanhava por quase tudo.
Ui...

Simone disse...

vixe, acho que eu nunca ousei corrigir meu pai. eu morria de medo dele. aliás, que chato isso de ter medo dos pais. Mas ele dava motivo. Ele nunca batia mas era tão bravo que assustava a gente. Ele vivia prometendo que ia virar a cara da gente pra trás. Um horror! Mas eu o amo mesmo assim. Ele não sabe dar carinho pq não recebeu.

Bhuda disse...

heheh mal educada hein.. rs... eu racho o bico qdo sua mãe conta essas coisas...
bjoks..

Anônimo disse...

ai, também tive avô gringo, tios avôs gringos, estilo dona armenia sabe???? risos
Era terrível, mas a gente também corrigia pq. eles se interessavam em ser corrigidos e afalar corretamente, mas morreram sem saber falar os artigos corretamente.;.....aiaiaia
e por conta meu pai era chamado de alemão na escola dele, pois aprendeu o português assim também...kkkkkk
bjs
*Sô*