11 de mai de 2005

Lembrando do passado...

Atendendo ao pedido da minha queriiiiiiida e amada amiga Lê Mikata (hahaha, eu tinha que lembrar e tornar público), resolvi escrever um pouco sobre o meu passado.
Mas vou fazer sem ordem, escrever sobre coisas que foram importantes, aos poucos, misturando com as coisas que eu estou vivendo agora.

Já que a idéia foi da Lê, vou começar escrevendo sobre a facu, as coisas boas e as ruins...

Entrei na faculdade de veterinária da USP, depois de dois anos de cursinho, mas não lembro em que ano. Acho que foi em 2001.
Eu era bem tapada, tímida. Já namorava o Bhuda.

No dia da matrícula, não quis ir sozinha. Não sabia como chegar, na verdade. E tinha medo.
Como entrei na segunda chamada (hihihihihi), peguei bem o dia do trote.
Fomos eu, meu pai e minha mãe. Minha mãe, toda orgulhosa. A filha tinha entrado na USP.
Fui fazer a matrícula: assina aqui, ali, escolhe as matérias, vê isso, entrega documento, falta isso, isso não precisa.
Aí acabou! Eu estava matriculada.
Foi descer a escada do prédio (a secretaria era no segundo andar) que veio um menino (não lembro quem era) e perguntou se eu era a Thais. Eu tremi. Estava aterrorizada. Estava na época dos trotes violentos e tal.
Respondi e ele me puxou. Aí veio um monte de gente em volta de mim. Um monte. Todos veteranos. E eu não sabia. Quer dizer, achava que eram, mas não tinha certeza.
Aí, escolhe apelido: não sei o quê? não, já tem. E pararará? Ah, muito comprido. Ou! Como era o nome da menina dos ThunderCats? Quê? A menina, filhote! Era WillieKit ou Williecat? sei lá.
E pergunta pra todo mundo que estava em volta. Eu estava no meio, mas nem lembraram. Eu também não sabia.
Ah, tanto faz. Fica Williekit. E escreve nome na coleira. E coloca coleira no meu pescoço. E escreve meu "nome" na testa.
E a explicação "Agora, seu nome não é mais Thais. É Williekit. Se alguém te perguntar, é Williekit. Certo?"
"Certo."
E estou liberada. Acabou??? Ufa...
E vou procurar minha mãe e meu pai. Aí vejo minha mãe com um filhote de cachorro no colo. E adotou. O nome? Williekit. Coitada. Era uma fêmea, vira lata, que tinha sido abandonada lá com a irmã. Ia ser sacrificada.

No dia da gincana, tive que ir. Comprei o Kit Bicho, que vinha camiseta, revista, caneca. Toda feliz. E com a coleira no pescoço.
Aí fizeram a gincana, a gente tinha que correr pra lá e pra cá, fazer um monte de babaquice. Foi divertido.
Mas derrubei minha caneca. Snif snif snif. Quebrou.

Conheci um monte de gente. Um monte, mesmo. Não lembro o nome da metade.

Tenho saudades de estudar. Sinto falta, mesmo. De sentar, ler, entender, não entender, procurar outro livro, ficar quieta, só lendo, lendo, lendo.
Minha meta é, quando o João fizer 1 ano e meio, 2, vou voltar a estudar. O quê, não sei. Mas volto.

Mas sinto mais falta ainda de almoçar, seja no ICB, seja no shopping Continental com a Lê, a Pira, o Bruno, o Lu. Era muito legal.
Meninos, ainda gosto muito de vcs.... De pensar que já são quase veterinários, mesmo...

Ahhhh... teve um dia que a gente foi dançar forró no KVA. A Lê ainda não existia na turma. Existia uma turma muito da falsa, que acabou se separando, lógico. Foi muito legal, apesar de tudo. Dancei muito (sim, forró. Uau.... Ainda ADORO dançar. Mas dançar com a Melissa não é a mesma coisa. A gente tem que dançar com quem sabe, que daí a pessoa te leva. Você nem precisa saber.), ri muuuuuuuito. E não bebi. Sou careta desde essa época.

Teve a vez que a gente teve que ir pra Pirassununga... Foi legal, mas foi chato. Teve seus dias. Eu vi o Bruno de óculooooosss. E dormi com a pernona em cima do menino que eu não lembro o nome. O apelido dele era o nome do amigo do Bart dos Simpsons. Não lembro qual era.

Mas as lembranças mais engraçadas ficam por conta da Pira. Ô, menina atrapalhada! Pior que eu! Ri muuuuuuuuuuuuuito por causa dela. Era muito engraçado. Muito.
Ainda fico rindo sozinha quando eu lembro do dia que ela pegou a blusa da Lê, jogou a pasta que estava carregando no chão e foi embora. Hahhahahahhah

O Bruno era o inteligente da turma. Não pegou DP (que o resto pegou no primeiro semestre. Bioquímica.....), fazia resumo, emprestava caderno pra gente xerocar, fzia estágio daqui e de lá... Até hoje, é o mais encaminhado, apesar desses estágios estarem fazendo mal pra ele.

A Lê é uma fofa. Tem um gênio muito parecido com o meu. A gente se dava bem por isso: quando uma queria falar mal de alguém, a outra concordava plena e sinceramente. E a gente falava besteira pra caramba... Coisas que os outros ficavam até sem graça de ouvir. Me dava carona até o metrô... A gente almoçou muito juntas...

Tem coisas que eu não sinto saudades: das horas que eu passava em ônibus/metrô/esperando e da pensão.
Eu ficava 3 horas no caminho de ida e 3 no de volta. Uma b*sta. Eram 10 minutos de caminhada até o ponto de ônibus, 10 minutos esperando o ônibus na fila (senão não sentava), 40-90 minutos do ponto até o metrô Armênia, 5 minutos de caminhada até entrar no metrô, 10 minutos até a Paraíso, 10 minutos andando pra pegar o trem pra Vila Madalena, mais 15 minutos até a Vila Madalena, meia hora esperando o ônibus e meia hora - cinquenta minutos de ônibus.
Era mais ou menos isso.

Aí fui morar na pensão. O Bhuda foi junto.
Quando o Bhuda começou a ir ficou legal, que a gente ia jantar fora, ficava vendo TV até tarde, eu não ficava sozinha.
Quando ele não ía... Era o horror....

No geral, a facu era legal.
Não aprendi nada, mas era legal.

Tô esperando a formatura desse pessoal....

4 comentários:

Bhuda disse...

hummm q vida hein.. ehhehe só não gostei da parte da perna em cima do menino.. eheheh

bjuks...

Anônimo disse...

Que psot gostoso Thá Thá! Imagino v. lá, no trote toda tímida, aterrorizada...deve ser engraçado ...hihihi...que coisa né?
entrat numa facul de porte é muito diferente, tem toda uma mágia aí embutida...v. merece menina!
ano que vem vou fazer cursinho...preciso estudar me atualizar...vou fazer o Pró Oredm...vou tentar terminar o que comecei...mas não pra ganhar $, mas pra acabar com todo um processo que me espera há quase 4 anos...
preciso....
v. é linda, tua mãe, tua família, e a bb. no colo da tua vó év>???
é a cara da Melissa num é não?
obrigada por v. existir Thá Thá, obrigada por noe s deixar te conhcer melhor...v. não existe de tão especial que és!
beijo grande
*Sô*

Simone disse...

Estudar é muito gostoso e tudo o que envolve a facul. Eu me formei há 5 anos e minha turma ainda se encontra. Mas a saudade dos livros e compromissos acadêmicos às vezes volta. Mas é uma saudade boa. Na verdade é uma lembrança boa. A gente tem que curtir cada fase da vida com intensidade e saber que vai tirar proveito daquilo. Bjs,

Pira disse...

Ai, ai fiquei com saudades dessa época!!! Ir pro shopping em todas as aulas de Bioquimica...
Ficou muito legal essa foto da sua mãe!!!!

Bjinhos