25 de jun de 2008

passaportes e burrocracias

gente, tinha esquecido de desabafar. hauahuahauahauahuahauahauha

cérebro perdido... deve ser cérebro de avestruz, cara.....

bom, o que aconteceu foi que a gente só conseguiu agendar o passaporte dos meninos pro final de julho. aí, a gente quis adiantar um pouco pra ajeitar tudo com calma (hauahuahauahuahauahaua, cara de pau é a máxima). o bhuda ligou lá na polícia e disseram que só precisava justificar e pagar a taxa extra pelo passaporte emergencial (mei carim, sabem. 50 real a mais cada, mas okok). aí fumo. e adivinham?
a menininha falou "alguém morreu? então não pode. só se morrer e com certidão de óbito".

ah.

quer dizer.... se alguém estiver morrendo e eu precisar ir pra doar o fígado, não vai rolar. entendem?
adoro isso. tudo muito inteligente.
tudo bem que, no nosso caso, foi cara de pau e falta de planejamento. hihihihi. assumi.

ai, que ódio. ainda bem que fomos na bia depois, senão tinha matado um a pau. hauhauahau

4 comentários:

Simone disse...

Brasil, meu Brasil brasileiro...

Maíra disse...

Ai que ódio desse país.
Eu de você ia ter matado um já, com certeza. Pra onde vocês querem ir?

Beijo

Carol disse...

ai que ódio de país!!!
o cara só esqueceu de te explicar esse pequeno detalhe, né??
Como diz a nossa ex ministra: "relaxa e goza"!!!!
bjos

Morrocoy disse...

Ai, a burocracia. Tinha que ser ao contrário, né? O cidadão precisa ir e vir porque está vivo, não porque alguém morreu. Se alguém tivesse morrido, tinha todo o tempo do mundo para aguardar o passaporte. Rá!
Tão indo pra onde? Adoro preparativos de viagem!